25 março 2007

02:09 a.m.

Eu to numas de não saber o que vai acontecer comigo. Nâo sei se isso é medo do que vem por aí (sacam? papinho bem místico...), não sei se é insegurança... Vai sabe... Eu concordo que tenho algumas coisas encaminhadas e que as coisas vão bem melhor que muitos tempos que passaram... Mas tem alguma coisa no meu peito que não me deixa pensar muito no amanhã... Talvés realmente tenha algo bem surpreendente pra mim aí pela frente.
Não to afim de dormir, mas o sono vai chegando de mansinho. Nâo queria que o fim de semana fosse tão curto e já to de saco cheio de ficar tão pouco tempo com o Maicon. Definitivamente isso desgasta... mas estou aqui, tentando a cada segundo, fezendo a coisa acontecer direitinho... ou pelo menos, como eu acho que tem que ser... resolver sobre a própria vida me estressa a cada momento um pouquinho mais. Não sei bem no que eu devo acreditar e se a verdade que eu tenho tentado construir pra mim é realmente verdade. Crescer não deve ser tão difícil quando as procupações giram somente em torno do próprio umbigo.
Tenho andado preocupada tanto com o meu trabalho sobre os Assírios, na segunda quanto com o futuro do mundo. As coisas não saem, simplesmente da minha cabeça, acho que ainda é resultado desse trabalho cretino que eu levei como pude até aqui (e que, agora, só tenho mais 5 dias pra encarar...). Não consigo me ver ainda fora da loja... Minha intuição é esquisita, e desa vez ela não sabe bem o que dizer... talvés porque esses mais de 2 anos tenham limitado um pouco a minhavisão de "coisas a ver/fazer".A intenção inicial é estudar bastante neste tempinho livre, mas vá lá, né! Com a preguiça que anda me ganhando não sei se vou fazer mais do que dormir.
Preciso urgente um solução enérgica qpra acordar cedo...
E mais... quero escrever uma coisa que não consegue ser traduzida pelo meu cérebro.







Eu queria deixar de medir as palavras, mesmo que fosse só no blog... Mas eu ainda não consigo...

3 comentários:

adri disse...

odeio quando sentimos coisas que nao conseguimos traduzir... odeio, odeio, odeio! porque fica aquele aperto ruim no peito, aquela falta de ar constante, aquela lagrima permanente no canto do olho, que insiste em nao cair....

sei como é se sentir assim guria, apesar de nao conseguir imaginar como é ficar com quem gostas tao pouco tempo e como deves estar te sentindo em relação a sair da loja. mas vai dar tudo certo, porque és jovem, inteligente (e nao do tipo seaxista!), tem coragem pra ir contra a mesmice, tem do teu lado gente que te ama e muitos sonhos de ganhar o mundo. essa combinação toda pode ser difícil, bem mais complicada do que a equação: "menina-rica-descomplicada-papai-paga-tudo-pra-mim", mas com bem mais chances de felicidade REAL no fim.

bjn, boa semana!

ps: um dia te chamo pra comer cheetos numa sessao da tarde!

adri disse...

odeio quando sentimos coisas que nao conseguimos traduzir... odeio, odeio, odeio! porque fica aquele aperto ruim no peito, aquela falta de ar constante, aquela lagrima permanente no canto do olho, que insiste em nao cair....

sei como é se sentir assim guria, apesar de nao conseguir imaginar como é ficar com quem gostas tao pouco tempo e como deves estar te sentindo em relação a sair da loja. mas vai dar tudo certo, porque és jovem, inteligente (e nao do tipo seaxista!), tem coragem pra ir contra a mesmice, tem do teu lado gente que te ama e muitos sonhos de ganhar o mundo. essa combinação toda pode ser difícil, bem mais complicada do que a equação: "menina-rica-descomplicada-papai-paga-tudo-pra-mim", mas com bem mais chances de felicidade REAL no fim.

bjn, boa semana!

ps: um dia te chamo pra comer cheetos numa sessao da tarde!

Daniel Gruber disse...

A melhor coisa pra traduzir ideias que vc queira dizer e naum consegue é usando metáforas...
conta uma historinha, uma piada, uma letra de musica, uma poesia....saca?

vou dar um exemplo:

"João estava na net sem nada o que fazer; acabou caindo num blog de uma amiga, q vai-q-vai, queixava-se da vida. Sem saber o que dizer, João disse qualquer coisa q lhe veio na cabeça..."